O NOVO MODELITO TUCANO

O PSDB é o partido que só entra nas eleições para presidente para perder. Contando primeiro e segundo turnos, perdeu oito eleições para Lula e Dilma.

Não vai mais nem para o segundo turno. E agora quer perder de novo. O único candidato tucano com chance para 2022 é João Doria. Porque é forte em São Paulo.

E o que faz o PSDB? Escanteia João Doria, porque ninguém gosta dele no partido. O cara tem vacina, tem voto e cresceu nas pesquisas.

Mas não tem o apoio de Fernando Henrique Cardoso. O PSDB está em busca de outro Aécio, ou de um Alckmin ou um Serra, para perder de novo.

Um dos líderes dos ataques tucanos para que João Doria não comande o partido é o gestor gaúcho. Está nos jornais.

O gestor do Rio Grande apresenta-se como modelo a todos os tucanos e como nome para 2022.

Não consegue gerir os encalhes de cloroquina e as bandeiras da pandemia, mas quer cuidar do Brasil.

Tem como virtude o fato de ter ficado sempre ao lado de Bolsonaro. É um modelo da nova direita jovem que serve aos tucanos decadentes e envelhecidos.

Tem charme, tem classe e rejuvenesce o partido. Tem voz de locutor que declama poesia e ainda é fofo.

…………………………………

TUDO MISTURADO
O Globo publica hoje uma entrevista do governador gaúcho sobre a tentativa de João Doria de comandar o PSDB.

O título da entrevista é este:

“Nunca misturei meu nome com o do Bolsonaro'”

Quem se lembra da campanha de 2018 sabe bem que o sujeito misturou-se de forma mais do que dissimulada à onda bolsonarista. E teve de engolir Bolsonaro.

Pegou carona no crescimento de Bolsonaro, sempre com um pedido de desculpas por estar sujando as mãos.

É o bolsonarista nem tão encabulado que já recebeu Bolsonaro em Porto Alegre sem máscara (no ano passado, no comando do Exército) e com apertos de mão, este ano (na festa da ponte do Guaíba, na foto), para não contrariar o genocida e seus acompanhantes.

Mas o partido dele, que disfarça ser oposição à Bolsonaro, não deve saber. O Google sabe.

É o bolsonarista nem tão encabulado que já recebeu Bolsonaro em Porto Alegre sem máscara (no ano passado, no comando do Exército) e com apertos de mão, este ano (na festa da ponte do Guaíba, na foto), para não contrariar o genocida e seus acompanhantes.

Mas o partido dele, que disfarça ser oposição à Bolsonaro, não deve saber. O Google sabe.

_________________________________________________________________

CHARGE

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Website Protected by Spam Master


5 + 4 =