OS RACISTAS NUNCA SE SENTIRAM TÃO À VONTADE

Está fácil ser racista no Brasil. A cena em que um homem grita contra negros e gays numa biblioteca de São Paulo tem um detalhe que a maioria prefere encobrir.

O detalhe é mais do que detalhe hoje no Brasil: o sujeito que ataca negros não é o supremacista clássico, branco, descendente de imigrantes europeus do século 19.

Não é o modelo de supremacista que os fascistas ‘puros’ procuram. É alguém que pode ter negro no sangue e que certamente tem. Mas é racista. Assim como há negro que ataca negro no governo Bolsonaro.

O bolsonarismo transformou essa gente nisso aí. Eles acham que são modelos exemplares de branco e de superioridade. Quando são apenas chinelões racistas identificados com seus exploradores e opressores.

Tem mais racista solto por aí, sem a ‘valentia’ desse cara. Tem racista em todas as famílias, com as exceções. Mas não vamos falar de exceções, por favor.

Quem vota em Bolsonaro está votando junto com esse cara aí e todos os que pensam como ele. O modelo acabado de eleitor de Bolsonaro é esse racista. Esse cara não é uma caricatura.

(O link para o texto do Brasil 247 está logo abaixo do vídeo)

https://www.brasil247.com/regionais/sudeste/com-livro-de-hitler-no-braco-homem-e-preso-em-biblioteca-de-sp-apos-promover-ataques-racistas-e-homofobicos-video

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Website Protected by Spam Master


1 + 5 =