O pó no colo de Bolsonaro

O escândalo do traficante que pegou carona na viagem de Bolsonaro é mais do que um caso policial. Este é meu artigo quinzenal no Extra Classe.

https://www.extraclasse.org.br/opiniao/2019/06/o-po-no-colo-de-bolsonaro/?fbclid=IwAR0Dksp3hGZDJIsrL-45wuw2KzQdc_N7w2Wc78eKkBKo7g_Hg3nCrKmlbEQ

O HOMEM DO PÓ

A direita bolsonarista e suas explicações. O sargento não era da comitiva de Bolsonaro. Não estava no avião de Bolsonaro. Desceu com outro avião em Sevilha, e o avião de Bolsonaro desceu em Lisboa. O sargento já viajou com outros presidentes, incluindo Dilma e o jaburu, e pode ter andando por aí com muambas sem ser flagrado. É apenas taifeiro (há anos não via essa palavra), ou seja, cuida da copa e faz serviços de garçom. Bolsonaro nunca comeu ou bebeu nada servido pelo taifeiro. Outros militares foram presos muito antes dele também por tráfico. Seria apenas uma mula a serviço de perigosos traficantes e não o dono da droga. É feio, narigudo e até é meio gordinho, e assim por diante.
O azar do sujeito é que ele não é amigo do Queiroz, porque nunca ninguém no governo falou mal do Queiroz.
Mas Queiroz, é claro, não lida com drogas, Queiroz apenas vende carros.