MUITA GENTE PASSA PANO PARA OS RACISTAS

O caso de racismo do jogador Rafael Ramos, do Corinthians, que chamou Edenilson de macaco, reafirma o que todo mundo sabe e Casagrande observou no Roda Viva.

As reações ao racismo e a todo tipo de violência estão sempre aquém do tamanho do crime cometido.

Os jogadores, pelo silêncio, são cúmplices do racismo contra os próprios colegas.

Os dirigentes dos clubes são covardes ao não fazerem nada.
As estruturas do futebol e da chamada justiça desportiva são protagonistas e fiadoras dessa omissão.

A Justiça comum é patrocinadora da impunidade dos racistas.
As torcidas ditas organizadas, com exceções, são parte desse pântano imundo.

O Brasil está cada vez mas racista, porque nunca foi tão cômodo ser racista dentro e fora de estádios de futebol.

O bolsonarismo é o patrocinador e fomentador de atos racistas, homofóbicos, machistas, fascistas.

Nunca foi tão fácil chamar alguém de macaco. O racista é um dos heróis impunes da extrema direita (ao lado dos torturadores) e também de um terço da população que aplaude Bolsonaro.

O Brasil é há muito tempo um dos países mais acovardados do mundo, diante do avanço dos fascistas por toda parte, mas preocupado com os racistas e nazistas da Ucrânia.

Sim, vão dizer que Rafael Ramos é português. Pois é. Talvez lá na terra dele não fizesse o que fez aqui com tanta desenvoltura.

O racista é hoje um personagem nacional, um tipo brasileiro, com a ajuda de racistas de todo lado. O racista estrangeiro se sente à vontade no Brasil.

3 thoughts on “MUITA GENTE PASSA PANO PARA OS RACISTAS

  1. E “SE” o Rafael Ramos disse a verdade?
    E SE foi realmente um mal entendido?

    A PRESUNÇÃO DA INOCÊNCIA já sabemos n Brasil é ignorada pela COR DA PELE, CIDADE/REGIÃO DE NASCIMENTO, PARTIDO EM QUE se VOTA, BENS FINANCEIROS e agora pela primeira vez assinado por DCM e Moisés Mendes *O TIME Que se TORCE / joga*.

    Olhos que condenam.

    PS:. Acho que alguém é torcedor do Sport Club Internacional.

  2. Não dá para sair condenando de antemão, tem que investigar de maneira isenta e não como o Moro faria. Hoje ouvi dizer que a polícia vai pedir leitura labial, mas fico imaginando, será que nenhum outro jogador perto ouviu? Não tem ninguém que possa depor, dos jogadores, para dizer o que ouviu? Se foi um “macaco” como disse o Edenilson ou um “[email protected]&%*” como disse o Rafael? Neste ponto os jogadores são omissos. Se o D’Ale ainda estivesse em campo e próximo ao lance falaria na hora com o juiz o que tinha ocorrido.
    Agora se aparecer algum jogador e a leitura labial confirmar a versão racista, dai a punição tem que ser exemplar, não adianta CBF/Conmebol/FIFA falarem e não agirem. E mais é crime civil, além da punição ao jogador em termos esportivos (multa, x dias sem jogar, rescisÃo de contrato, etc.), tem que ter puição em termo civis (prisão), acho que o clube tb deveria ser punido, com perda de pontos ou multa.
    Mas antes tem que investigar e confirmar a versão de Edenilson E se de fato Edenilson se enganou, deveria vir a público pedir desculpas ao Rafael e à sociedade e torcedores dos dois clubes.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Website Protected by Spam Master


5 + 3 =