DELFIM ATACA ABUSOS DA LAVA-JATO

Delfim Netto, em artigo hoje na Folha, também bate nos abusos da Lava-Jato e aproveita para bater na imprensa:
“O lamentável foi assistir à reação pretensiosa e insensata de parte da mídia que, desinformada, crê que o devido processo legal seja apenas uma “filigrana legalista ultrapassada”. Ao contrário do que tal pensamento primitivo sugere, o respeito à boa execução do devido processo legal não cerceia a operação Lava Jato”.
Delfim critica os “egos inflados” dos lavajatistas e expõe a mídia adesista, “beneficiária de vazamentos exclusivos e usada como “instrumento para mobilizar o apoio popular, a espetacularizar investigações e antecipar a pressão sobre juízes”.
E segue:
“Isso criou o péssimo preconceito na opinião pública de que temos duas “justiças” no Brasil. Uma nova, diligente e dinâmica, que fornece “notícias exclusivas” para obter seus objetivos, e outra, velha, que só “fala” nos autos e que se submete às “filigranas jurídicas ultrapassadas”. Nada do terror que se anuncia, no mesmo estilo midiático e teatral de sempre, vai acontecer. Ao fim e ao cabo, o que produziu o sucesso investigativo na Lava Jato vai ser aprendido por todo o Judiciário, mas não alguns de seus métodos controvertidos”.
O artigo de Delfim é sustentado desde o começo pela defesa da Constituição e da “irrestrita liberdade de defesa de todo cidadão em legítimos processos judiciários, o que foi reafirmado, agora, por significativa maioria pelo Supremo Tribunal Federal”.
É simplificador dizer que Delfim participou da ditadura. Delfim reavaliou condutas, tornou-se um liberal, sob o ponto de vista político, e vem contribuindo para a compreensão do que é a direita brasileira hoje.
Se tivéssemos mais Delfins, não estaríamos com tantos ditos liberais encaramujados em suas inércias, resignações e covardias.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Website Protected by Spam Master


7 + 5 =