EXISTE A FONTE QUE A GLOBO USA CONTRA BOLSONARO?

Só há uma informação com serventia, e apenas uma, na imensa nota que o diretor de jornalismo da Globo emitiu para seus subalternos sobre como a TV lidou com a reportagem do caso do porteiro.

A única informação relevante, em meio a muitas abobrinhas laudatórias, é essa: enquanto os jornalistas procuravam informações sobre o caso, “uma fonte absolutamente próxima da família do presidente Jair Bolsonaro (e que em respeito ao sigilo da fonte tem seu nome preservado) procurou nossa emissora em Brasília para dizer que ia estourar uma grande bomba, pois a investigação do Caso Marielle esbarrara num personagem com foro privilegiado e que, por esse motivo, o caso tinha sido levado ao STF para que se decidisse se a investigação poderia ou não prosseguir”.

Prestem atenção ao detalhe: “Uma fonte absolutamente próxima da família do presidente Jair Bolsonaro”.

Não é uma pessoa próxima do governo. Nem apenas próxima de Bolsonaro. É uma fonte próxima da família. E, se é uma fonte, é alguém que passa informações para a Globo.

Ali Kamel informa mais adiante que, como a reportagem não ia ao ar, dias depois a mesma fonte entrou em contato para perguntar: a matéria não vai sair?

O chefe do jornalismo se indaga na nota interna: por que uma fonte tão próxima ao presidente nos contava algo que era prejudicial ao presidente?

Kamel pode estar blefando. A fonte não existe, e a Globo tenta apenas disseminar mais uma intriga entre os Bolsonaros. Ou a fonte existe e é do mesmo andar e da mesma roda de Bolsonaro?

Suspeito que a história da fonte é um truque, e a tal personagem não existe. Foi criada pela Globo para que os Bolsonaros tenham mais uma paranoia em Brasília.

Moisés Mendes é autor de “Todos querem ser Mujica” (Editora Diadorim).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Website Protected by Spam Master


8 + 1 =