A ARMA, O ASSASSINO E O ESPECIALISTA

Este não é um relato para quem já está saturado de ler sobre a chacina na zona sul de Porto Alegre. O assassino do casal e do filho apresentou-se à polícia. Dionatha Bitencourt Vidaletti teve dois dias como foragido para preparar sua defesa. Disse ao delegado que a arma com que matou as três pessoas

A BARBÁRIE E O JORNALISMO

O jornalismo aprendeu, desde muito antes de Truman Capote, que um crime será contado pela metade se pouco ou nada se ficar sabendo do criminoso. Por isso a missão do jornalismo agora é contar quem é, o que faz, por que andava armado Dionatha Bitencourt Vidaletti, assassino do pai, da mãe e do filho na

A barbárie e o jornalismo frouxo

É burocrática, desleixada, sustentada apenas pelas informações do delegado, a cobertura do assassinato de um casal e um filho por um sujeito armado na zona sul de Porto Alegre (e por causa de uma briga de trânsito!!!). Os chamados grandes jornais desmontaram suas equipes e sobrevivem nos fins de semana com plantões heroicos. As reportagens

O TARADÃO E O QUADRILHÃO

O ministro Marco Aurélio determinou que ninguém pode prender o fazendeiro mandante do assassinato de irmã Dorothy Stang, a missionária americana morta no Pará em 2005. O ministro do Supremo argumentou que Reginaldo Galvão foi condenado em segunda instância a 30 anos de cadeia, mas que ele, Marco Aurélio, é contra o cumprimento de prisão

O promotor

Vejam este vídeo em que o promotor Theodoro Alexandre da Silva Silveira se mostra preocupado, imaginem, com a presença de menores em uma exposição de Júlio de Castilhos. Este é o promotor que não estava muito preocupado em acusar e agredir com palavras uma adolescente estuprada pelo próprio pai. O caso teve repercussão internacional, a