UMA REUNIÃO MUITO SENSÍVEL

A história da reunião de ministros do dia 22 de abril se complicou, e vem aí mais um impasse entre Bolsonaro e o Supremo.

O governo se nega a entregar o video da já famosa reunião em que Bolsonaro teria peitado Sergio Moro e vai pedir ao ministro Celso de Mello que reconsidere a decisão.

O ministro havia determinado que o vídeo seja enviado ao STF, para que conste do inquérito da Polícia Federal sobre as acusações de Sergio Moro a Bolsonaro.

Celso de Mello vai aceitar o argumento de que a reunião tratou de temas sensíveis, inclusive de questões externas?

O único tema sensível para o governo e os Bolsonaros são os que envolvem as milícias, as fake news e o golpismo.

(Celso de Mello tem uma saída: determinar que seja liberado apenas o trecho sobre a ameaça de Bolsonaro de controlar a Polícia Federal.)

___________________________________________________________________

TRÊS DIAS DEPOIS
Até a Globo debocha dos poderosos, mas muito temerosos.
Chamada do Jornal Nacional hoje à noite:

Três dias depois, ministro Dias Toffoli condena ataque a jornalistas na Praça dos Três Poderes.

Três dias depois. Repita-se: TRÊS dias depois.

Mas ainda bem que as instituições estão funcionando e enfrentando o fascismo.

___________________________________________________________________

SEM APRESENTAÇÕES
Bolsonaro não apresenta os laudos, o governo não apresenta o vídeo da reunião do dia 22, Sergio Moro não apresenta as provas e Eduardo Bolsonaro não apresenta o jipe com o cabo e o soldado.

Há muito tempo nem Carluxo apresenta coisa alguma.

___________________________________________________________________

OS PROFESSORES SALVOS NA ÚLTIMA HORA
David Alcolumbre andou pra frente e pra trás, mas o Senado manteve os professores no grupo que será poupado de congelamento de aumentos salariais por causa do socorro do governo federal aos Estados.

Alcolumbre havia aceito a lista de poupados aprovada pela Câmara, depois recuou e cedeu ás pressões de Paulo Guedes, mas no fim, na última hora, os professores foram beneficiados.

Ficou assim. Serão poupados do congelamento servidores da área de saúde (como médicos e enfermeiros), policiais militares, bombeiros, guardas municipais, policiais federais, policiais rodoviários federais, policiais legislativos, trabalhadores de limpeza urbana, de assistência social, agentes socioeducativos, técnicos e peritos criminais, professores da rede pública federal, estadual e municipal, além de integrantes das Forças Armadas.

___________________________________________________________________

OS TRAPALHÕES
Juan Guaidó é um golpista tão trapalhão que até os mercenários que ele contrata são de terceira categoria.

Este e os outros mercenários foram flagrados por pescadores ao desembarcarem na costa venezuelana.

One thought on “UMA REUNIÃO MUITO SENSÍVEL

  1. Não é apenas “um” vídeo. Eu não sabia que era “praxe” ou seja, LEI, gravar as reuniões Ministeriais. Intenção de conservar a transparência existiu quando criaram essa lei, se é praxe só pode ser Lei, mas por que isso nunca foi divulgado, nem pela esquerda? Por que a sociedade não sabe que essas gravações existem?

    Adoraria ver as reuniões Ministeriais do governo atual com Guedes, Salles, a Ministra da Agricultura etc.. Tenho certeza que são MUITO “instrutivas”. Tenho certeza que Bolsonaro sempre tem muito a dizer nelas.

    A esquerda tem que exigir que essas reuniões se tornem todas elas públicas desde que Bolsonaro assimiu, com risco de cadeia.

    Principalmente por causa dessas “questões externas” já que Bolsonaro é uma AMEAÇA A SEGURANÇA NACIONAL, por seu SUSPEITO “alinhamento” com os EUA, onde só os EUA lucra.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Website Protected by Spam Master


4 + 9 =