BOLSONARO INVESTE NO INFERNO

O jejum que Bolsonaro recomendou para este domingo, “quando o inferno irá explodir”, é mais um movimento em direção à base que o sustenta em meio à pandemia e à ascensão de Luiz Henrique Mandetta. Bolsonaro se jogou nos braços dos pobres e neopentecostais com a determinação dos desesperados. Mauro Paulino e Alessandro Janoni, diretores

SÓ MANDETTA PODE DERRUBAR BOLSONARO

A pesquisa Datafolha que mostra o Ministério da Saúde com 76% de aprovação indica que só uma situação até agora improvável poderia derrubar Bolsonaro. Se Luiz Henrique Mandetta (escondido pela pesquisa) renunciasse, desabaria todo o governo, com Sergio Moro, Damares, Araujo, Salles e Weintraub tombando sobre os filhos de Bolsonaro. Se Mandetta renunciasse, não sobraria

DATAFOLHA ESCONDE MANDETTA

O Datafolha finalmente reapareceu para confirmar o que já se previa. Cresceu a aprovação do Ministério da Saúde, que dá de 7 a 1 em Bolsonaro. Mas há um problema na pesquisa. Ao invés de avaliar a performance do ministro Luiz Henrique Mandetta, a Folha avaliou o ministério. É um acovardamento. Em pesquisas em que

Bolsonaro no fim da linha

O que ficou claro hoje é que Mandetta está governando. A armadilha de Bolsonaro surtiu efeito contrário. Nunca se viu Mandetta tão descontraído. E Bolsonaro tentando arrumar uma briga com o secretário da OMS. Até ontem ele brigava com Doria Júnior. Bolsonaro se encolheu. Como tinha que aparecer com uma polêmica, inventou essa do cara

BOLSONARO EMPURRA OS TRABALHADORES INFORMAIS PARA A MORTE

Bolsonaro avisou que vai defender daqui a pouco, em fala pela TV, que os trabalhadores informais devem voltar às ruas. Talvez seja um blefe. Mas se sabe que ele quer usar o medo dos trabalhadores sem vínculo empregatício e sem nenhuma proteção na sua campanha pelo fim do isolamento. É uma enganação criminosa. Bolsonaro não

MANDETTA CONTROLADO

A impressão passada pelo mesão chefiado pelo general Braga Netto é esta: enquadraram Mandetta. Disseram a Mandetta: não ameaça sair, porque será ruim pra ti e pra todos, e tampouco vamos mandá-lo embora. O resumo: fica, mas sem querer brilhar muito e sem encarar teu chefe, e te assume como Mandetta. A partir de hoje

O CONFINAMENTO DO MINISTRO MAIS MEDÍOCRE DE BOLSONARO

Finalmente, Bolsonaro tem razão. É justa sua queixa de que Sergio Moro desapareceu para não ter de defender o governo. Moro deveria ressurgir para dizer logo qual é a sua posição sobre o tal decreto que Bolsonaro pretende baixar, desautorizando as normas de Estados e municípios sobre isolamento e fechamento do comércio. Moro é o

O MANDETTA GAÚCHO

O governador gaúcho perdeu uma chance histórica. Poderia estar hoje no lugar da resistência ocupado por Doria e Witzel. Seria a cara nova de um jovem destemido em meio à velha direita oportunista que enfrenta Bolsonaro para salvar a pele e se posicionar. Se não fosse tão vacilante nas ações e no discurso, Eduardo Leite