BOLSONARO LEVA A CLOROQUINA À ONU

Bolsonaro conseguiu abrir o discurso na ONU falando da cloroquina e das brigas dele com o Supremo, os governadores e os prefeitos em torno das decisões contra a pandemia. Foi um síndico trapalhão discursando na ONU sobre as questões do condomínio, que ele não consegue resolver. A extrema direita no poder submeteu o Brasil a

A CLOROQUINA E OS SONHOS

A médica Helen Brandão é a nova estrela do bolsonarismo na defesa da cloroquina. Bolsonaro cita seus textos em postagens nas redes sociais. A Folha mostra como a médica distorce informações sobre o remédio em artigos que publica e conta que ela parece ter visões. Helen é dona de uma clínica de estética em Goiânia

OS PROCURADORES ALIADOS DO KIT-BOLSONARO

Prefeitos da região da Serra conseguiram enfiar o Ministério Público como aliado do bolsonarismo no imbróglio da cloroquina. Os procuradores da República Alexandre Schneider, Higor Rezende Pessoa e Wesley Miranda Alves assinaram com prefeitos de 25 municípios da região de Bento Gonçalves um termo de ajustamento de conduta (TAC) pelo qual os municípios se comprometem

OS REMÉDIOS DO CURANDEIRO

Duas reportagens esclarecedoras sobre a manipulação dos medos e da desgraça do povo com o uso da cloroquina e outros medicamentos sem efeito comprovado contra a Covid-19. Flavio Ilha, no Extra Classe, e Felipe Franke e Naira Hofmeister, na Matinal Jornalismo, mostram como Bolsonaro montou a rede de distribuição dos remédios que os políticos “receitam”

O CRIME DA CLOROQUINA

Bolsonaro pressiona os deputados, que pressionam os prefeitos, que pressionam os vereadores. E o médico é convidado a participar da rede de distribuição na rede pública. Está formada a rede de charlatanismo, que envolve laboratórios, as estruturas do governo e os políticos em cumplicidade com profissionais da saúde e exploradores do desespero e da ignorância.

ATÉ AS EMAS SABEM QUE É CRIME

Os médicos que continuam prescrevendo cloroquina para Covid-19, inclusive no início dos sintomas, geralmente fazem com que o próprio paciente ou familiares assinem um documento. É uma declaração de que estão cientes dos efeitos adversos, ou seja, de que sabem que a cloroquina pode matar. O paciente se responsabiliza pela própria morte. A pergunta é:

COMO SERÁ O NOVO NORMAL DE BOLSONARO COM VERMÍFUGO

Encerra-se nesta segunda-feira, depois de duas semanas, a clausura de Bolsonaro como infectado pela Covid-19. Amanhã, ele pode voltar ao normal, ou não. Se voltar ao normal, Bolsonaro terá de retornar ao cercado do Alvorada, não como personagem passivo, como foi ontem, mas como o sujeito impositivo, gritão e autoritário. É o que a claque

A VASTA REDE DO NEGÓCIO DA CLOROQUINA

Imagina-se que o Ministério Público deve estar atento às informações da reportagem de Carlos Rollsing hoje em Zero Hora. Prefeitos gaúchos estão fazendo distribuição em massa de um kit de medicamentos considerados “profiláticos” no tratamento da Covid-19. A cloroquina está no combo. O Ministério da Saúde libera o kit, o senador Luis Carlos Heinze (PP)

A MUTRETA DA IMAGEM DO HOMEM DA BOIADA

Bolsonaro nega água, remédios e socorro médico aos índios (enquanto empurra cloroquina), mas Ricardo Salles tem dinheiro para contratar a agência Hill + Knowlton, que vai ‘melhorar’ a imagem ambiental do país no Exterior. Por quantos milhões? Ninguém diz. Vão fazer propaganda do quê? Dos crimes de Bolsonaro na Amazônia? Da matança de índios pelos

A CLOROQUINA NÃO PODE DECEPCIONAR A HUMANIDADE

Se Boris Johnson, Bolsonaro e Trump se ausentassem desse mundo, que falta fariam? Os britânicos, os brasileiros e os americanos perderiam alguma coisa? Sabe-se que só ganhariam muito. A memória de muitos líderes mundiais considerados insubstituíveis foi submetida, logo depois da morte deles, ao constrangimento de que poderiam ser substituídos. Há exemplos históricos. Se Johnson,