OS ALIADOS DE DALLAGNOL NO PLANO DA FUNDAÇÃO BILIONÁRIA

A bilionária e misteriosa fundação de Deltan Dallagnol com dinheiro da Petrobras continua assombrando o pessoal Curitiba, mesmo que o esforço seja no sentido de esconder um escândalo nunca esclarecido. Agora, a agência de jornalismo Pública traz mais uma informação sobre o projeto de Dallagnol, que acaba por comprometer até a respeitada Transparência Internacional. Bruno

ABRAM AS GAVETAS COM OS SEGREDOS DA FUNDAÇÃO DE DALLAGNOL

O levantamento que a Procuradoria-Geral da República está fazendo nos arquivos da Lava-Jato em Curitiba deve ser completo e esclarecer um ponto ainda obscuro: o que Sergio Moro sabia do plano filantrópico-empresarial de Deltan Dallagnol de gerir R$ 2,5 bilhões da Petrobras numa fundação misteriosa? Moro dava ordens a Dallagnol e ratificava todas as decisões

Dallagnol anda abatido

O BNDES desperdiçou R$ 40 milhões para descobrir que não há caixa preta no banco. Com essa dinheirama paga à consultoria, Deltan Dallagnol poderia finalmente criar a sua fundação para combater a corrupção. Nenhum mecenas faz uma doação para a entidade dos sonhos do Dallagnol. O procurador ficou muito solitário sem Sergio Moro em Curitiba.

Um lavajatista impune

Meu texto quinzenal no Extra Classe. O que aconteceria se alguém tentasse se apropriar de R$ 2,5 bilhões da Petrobras em nome do combate à corrupção? Com Deltan Dallagnol, um ano depois do escândalo, não aconteceu nada. https://www.extraclasse.org.br/opiniao/2020/01/um-lavajatista-impune/?fbclid=IwAR2IinB-aDD6WKrFeBCC0pzPP2RGH3cB932to6xeMnNRMgv7r8CzyMKn3_k

DALLAGNOL AINDA PRECISA EXPLICAR O PLANO BILIONÁRIO

A decisão do ministro Alexandre de Moraes de homologar o acordo sobre o destino dos R$ 2,6 bilhões da Petrobras encerra uma parte do imbróglio, mas não toda a história. Pelo acordo, o dinheiro que Deltan Dallagnol queria para uma fundação irá para a educação e para a Amazônia. É uma boa decisão, mas ainda

MORO E A FUNDAÇÃO DE DALLAGNOL

O poder de Sergio Moro sobre Deltan Dallagnol era absoluto. As conversas vazadas que o Intercept vem publicando deixam o procurador na constrangedora condição de subalterno do ex-juiz. Não há dúvidas quanto à hierarquia dessa relação. Dallagnol cumpria ordens do magistrado poderoso. Moro orientava a produção de provas contra Lula. Dizia como deveriam fazer notas

O SILÊNCIO DE DALLAGNOL

Lula abordou ontem um tema constrangedor para o Ministério Público Federal e que até agora não tem uma explicação convincente, se é que isso será possível. É a tal fundação que Lula chamou de Criança Esperança de Deltan Dallagnol. Alguém está satisfeito com as explicações dadas pelo procurador para a ideia de criação de uma

A desistência de Dallagnol

Deltan Dallagnol que procure outro jeito de conseguir dinheiro para a sua Fundação Organizações Tabajara. Chega de espertezas. A Petrobras ainda é uma empresa sob controle da União, é do povo. Qualquer acordo deve favorecer o povo, e não o grupo da Lava-Jato de Sergio Moro e Dallagnol. Essa fundação, agora suspensa, poderia até ser

A TEIA LAVA-JATO-BOLSONAROS-MILICIANOS

Toda a família Bolsonaro se manifesta a todo momento, menos um dos filhos. O pai e os garotos Eduardo e Carlucho não saem do Twitter. Mas Flávio, o amigo e patrão de Fabrício Queiroz, sumiu. O pai ainda tenta entender o que significa golden shower. Eduardo autoproclama-se todos os dias líder da direita latino-americana. Carlucho