OS GOLPISTAS CONFESSARAM

Uma notícia para os candidatos a ajudante de golpista no Brasil. Dois ajudantes bolivianos finalmente admitiram que participaram do golpe de 2019 contra Evo Morales. São os ex-comandantes da Força Aérea, Gonzalo Terceros, e da Marinha, Palmiro Jarjuri Rada. Eles pediram ao Ministério Público um julgamento abreviado. Significa que confessam os crimes de motim, insubordinação

AS CHINELAGENS DOS GENERAIS GOLPISTAS

As circunstâncias ampliam uma pergunta sempre incômoda: com quem estariam hoje os militares brasileiros, se Bolsonaro tentasse transformar o blefe em golpe? A resposta é dada pela História: só se sabe mesmo na hora do golpe. As posições são determinadas por convicções, oportunismos e muito também por covardias. Num golpe clássico, com intervenção do poder

A DELAÇÃO DO GENERAL GOLPISTA QUE SE ACOVARDOU

A sensação na imprensa e nas redes sociais bolivianas no momento é a lavação de farda suja dos militares que aplicaram o golpe em Evo Morales em novembro de 2019. Se prestarmos atenção no que acontece lá, poderemos prever o que pode acontecer aqui, se o blefe de Bolsonaro for levado adiante. Relembremos antes que

A CUMPLICIDADE COM OS GOLPISTAS BOLIVIANOS

O Brasil pode estar dando abrigo a dois foragidos da Justiça boliviana, o ex-chefe das Forças Armadas Williams Kaliman, desaparecido na semana passada, e o ex-ministro da Defesa Luis Fernando López, que já estaria aqui há muito mais tempo. Os jornais bolivianos informam que os dois fugiram para o Brasil, onde certamente desfrutam da proteção