UM ENCONTRO COM GENTE AFIADA

Algumas anotações ligeiras, muito mais para consumo dos gaúchos, sobre o encontro em defesa da soberania nacional com Lula e Alckmin ontem à noite em Porto Alegre: – Há muito tempo não se via uma esquerda tão afiada e inspirada nos discursos, e não só no discurso de Lula. – Emocionantes as ovações para Olívio

O NOSSO MUNDINHO CONTINUARÁ BIPOLAR

Com o coquetel molotov de Mamãe Falei completando a implosão de Sergio Moro, e com Ciro Gomes achando que o Brasil pode ser uma Ucrânia e eleger um humorista, não resta quase mais nada a esperar até a eleição. Até a Otan sabe que é Lula contra Bolsonaro. O resto fica por conta do imponderável,

QUEM PODE CHEGAR PERTO DE LULA

Está de volta o debate sempre previsível em véspera de eleição, agora com novas circunstâncias, novas abordagens e antigos riscos. Como será o alargamento da base de apoio de sustentação da candidatura de Lula em 2022? E aí vem sempre junto a dúvida sobre os limites dessa base. Que não pode ser só de esquerda,

Alckmin e Amônio

Um gaúcho fino, ex-secretário tucano da Justiça, pensador sofisticado do liberalismo, tão sofisticado que seus artigos são maravilhosamente barrocos, gongóricos e circulares, escreve o seguinte hoje na Folha: “O PSDB age bem em não sustentar politicamente a posição de Aécio, e Alckmin dá um bom sinal dizendo simplesmente que a lei é para todos”. Uau.

LIVRARAM O CHUCHU

Alguns disseram que políticos da direita, que renunciaram aos cargos para poder participar das eleições e com isso ficaram sem foro privilegiado, estariam expostos finalmente à mesma caçada que o Ministério Público e o Judiciário fazem à esquerda. São ingênuos demais os que acreditaram nisso. O primeiro ecposto poderia ter sido Geraldo Alckmin, o governador