PAREM DE ATIRAR PEDRA NO SUPREMO

Parte relevante das esquerdas brasileiras gostaria de terceirizar os esforços para a reconquista de democracia. Livrar-se de Bolsonaro, segundo essa esquerda mais lerda, é coisa para as instituições. É dessa esquerda o ataque mais depreciativo ao pronunciamento de Luiz Fux ontem, em resposta a Bolsonaro, porque o ministro deveria ter sido mais contundente. Não são

BOLSONARO ENSAIOU BEM UM DISCURSO COM FRASES QUE NÃO SÃO DELE

A turba bolsonarista, que esperava mais virulência, deve ter achado fraco, com mais do mesmo, o discurso de Bolsonaro em Brasília. Mas foi forte. Repetiu ameaças ao Supremo e em especial a Luiz Fux, que não estaria controlando Luis Roberto Barroso e Alexandre de Moraes, e disse que vai reunir amanhã o Conselho da República,

FUX CHAMOU BOLSONARO DE MENTIROSO

Há pelo menos um detalhe interessante no discurso de Luiz Fux na volta do recesso do Supremo. O ministro condenou, sem se referir diretamente a Bolsonaro, quem vem fazendo “ataques de inverdades à honra dos cidadãos que se dedicam à causa pública”. Pessoas que se dedicam a cultivar e a propagar verdades são verdadeiras. Mas

O SUPREMO ENCARA BOLSONARO, ENQUANTO O BRASILEIRO ESPERA SENTADO (OU AGLOMERADO) PELA VACINA

Depois do pito que Luiz Fux passou em Bolsonaro, advertindo para que o sujeito baixe a bola com as ameaças de estado de sítio, vale a pena ler uma lista de decisões do Supremo em tempos de pandemia. Não é pouca coisa. A relação foi feita pelo advogado João Paulo Dorini, defensor público federal e

AQUELES QUE A JUSTIÇA MANDA SOLTAR E OS OUTROS QUE NUNCA MANDA PRENDER

Esgotou-se o debate sobre a barbeiragem (será só isso?) que permitiu a soltura do traficante André do Rap. Os entendidos em hermenêutica tiveram uma semana para exibir conhecimentos sobre quem deve ou não ser solto, quando e por quê. Mas podemos retomar, com a mesma intensidade, outro debate sobre os bandidos que a Justiça nunca

COM TOFFOLI ESTÁ ASSIM. IMAGINEM COM FUX

Dois jornalistas foram agredidos no domingo, diante do Palácio do Planalto, por fascistas encorajados pela presença de Bolsonaro. O presidente do Supremo levou três dias para se manifestar e condenar as agressões. Três dias, no tempo das urgências em que vivemos hoje, são uma eternidade. Quanto tempo Dias Toffoli levará para reagir à agressão de