A direita boliviana fracionada

A direita boliviana comete o erro da sua turma na Venezuela, onde nem a tentação do golpe consegue unir os reacionários. Cinco coalizões da direita boliviana, com a participação de golpistas, vão disputar as eleições de 3 de maio. O Movimento para o Socialismo (MAS), de Evo Morales, golpeado pela extrema direita em novembro, deve

MILAGRE URUGUAIO

É complicada a situação da Frente Ampla no Uruguai. Daniel Martinez conseguiu 39,17% dos votos. Mas a Frente Ampla encolheu e, se vencer no segundo turno, não terá maioria no Congresso. Luis Laccalle Pou, do Partido Nacional (o velho partido Blanco, da direita), obteve 28,59%. Já tem o apoio declarado para o segundo turno de

A VOLTA DE CRISTINA

Cristina Kirchner vem aí. Que os argentinos se preparem para as baixarias da direita. A Frente de Todos, de Alberto Fernández (presidente) e Cristina Kirchner (vice) venceu as prévias deste domingo. Era previsto, mas há componentes assustadores para a direita. A participação do eleitorado chegou a 75% (o mesmo percentual de 2015), quando esperavam que

As mãos de El Patón

Nahuel Patón Guzmán, El Patón (patudo, ou pé grande), foi um dos goleiros da seleção da Argentina na Copa da Rússia. É figura respeitada pelos argentinos, não só por ser um atleta famoso. É jogador engajado a movimentos de direitos humanos, às Mães e Avós da Praça de Maio e ao combate permanente aos torturadores

O PROJETO DA DIREITA

A manchete do Globo é sobre algo que pode ser avassalador no ano que vem: a articulação política de grandes empresários para repetir e ampliar nas eleições municipais o que eles já fizeram no ano passado, elegendo bancadas que consideram de “centro” para o Congresso e as Assembleias. São pelo menos 300 grandes empresários, que

O JORNALISMO NO PENHASCO DO OSTRACISMO

Otavio Frias Filho, diretor da Folha de S. Paulo, publica hoje um artigo contra Lula. É a melhor prova (e não uma simples convicção) da diferença entre a imprensa brasileira e a imprensa americana mostrada no filme The Post, A Guerra Secreta. A imprensa liberal americana tem como vocação confrontar o poder, porque só assim