A MORTE RONDA OS QUE ROMPEM COM A FAMÍLIA

É um dado estatístico preocupante para quem já tem muitas preocupações. O bolsonarista com algum destaque na extrema direita só morre quanto começa a atacar, a ser atacado ou a se afastar da família no poder. Não é palpite ou suposição, é a realidade. Já morreram Gustavo Bebianno, Adriano da Nóbrega, Major Olímpio e agora

NÃO JOGUEM PEDRAS NOS ARREPENDIDOS

Se os líderes da oposição tivessem jogado pedras nos dissidentes de 64, a luta pela redemocratização teria sido mais demorada e traumática. São muito mais ingênuos do que radicais os que tentam desqualificar a dissidência de golpistas e bolsonaristas hoje, sejam eles civis ou militares. É o tema do meu artigo no jornal Extra Classe,

A PROLIFERAÇÃO TARDIA DAS BANDEIRAS

Alastra-se um fenômeno recente na zona sul de Porto Alegre. Casas de classe média exibem a bandeira brasileira em sacadas, pátios, grades e janelas. Em situação de normalidade, seria apenas uma imitação do que os americanos fazem. Mas imitar o civismo americano não é um costume brasileiro. Tanto que uma busca de imagens com as

O PILAU DO MERVAL

A piroca verde-amarela da Paulista, que os bolsonaristas adoraram, pode marcar a ressurreição do esculacho de rua das esquerdas. A piroca verde-amarela da Paulista, que os bolsonaristas adoraram, pode marcar a ressurreição do esculacho de rua das esquerdas. Que tenhamos de volta o esculacho político, que parece ter morrido ou adormecido depois do golpe, com

UM ESPANCAMENTO SEM FIM

A Lei Maria da Penha completa 15 anos em setembro, mas por enquanto não está ao alcance da deputada Joice Hasselmann. A ex-bolsonarista que diz ter sido espancada por um estranho dentro de casa é vítima de uma violência que subestimava e sofre ataques de todos os lados, inclusive das mulheres. O mistério em torno

O MUNDO BOLSONARISTA DOS GAMERS

Há uns seis anos li artigos anunciando que os games poderiam ser a literatura do século 21, porque teriam cada vez mais histórias inventivas e complexas. Daniel Galera, um dos grandes autores brasileiros desse século (de literatura, não de games), escreveu algo nessa linha na coluna que mantinha no Estadão. Pois leio agora a seguinte

UM MANIFESTO QUE NÃO MANIFESTA NADA

O manifesto dos jogadores da Seleção não tem as palavras pandemia, Covid-19 e coronavírus. É o manifesto mais covarde já publicado, porque não diz nada sobre suas motivações e não toma posição nenhuma. Um manifesto que só manifesta alienação e covardia. Deveriam ter ficado quietos. Eis a nota que eles escreveram, leram, releram e reescreveram

BOLSONARO FOI ABANDONADO. É A HORA DA TRÉGUA

Chegou o momento de tentar uma reaproximação com os que, por antipetismo, anticomunismo e antitudo, votaram em Bolsonaro e se arrependeram. É hora da trégua com aqueles que tentaram enxergar Bolsonaro no poder caminhando para o centro, mesmo que arrastando seu pesado histórico de atleta do submundo da política e seus vínculos com milicianos. Esse

AS VOZES DA DIREITA TOMARAM CONTA DO FUTEBOL

Há no Rio Grande do Sul duas figuras à disposição da força destruidora do reacionarismo no futebol. A mais nova é Tiago Nunes. Quem vai proteger o técnico do Grêmio da turba bolsonarista da crônica esportiva, que irá compará-lo sempre com Renato Portaluppi? Esta semana ouvi no rádio um dirigente do Grêmio falando do bolsonarista

ESTÁTUAS TAMBÉM CAEM

É surpreendente a demissão de Renato, porque parece que demitiram não o dono do time, mas o dono do clube. Dizem que nem Fabio Koff desafiava o poder de Renato, que sempre foi visto como uma estátua viva e muitas vezes incômoda e arrogante. O Grêmio poderá renovar corpo e alma. Renato havia arrastado a