NÓS DEPENDEMOS DESTES TRÊS

Os três ministros mais destemidos do Supremo hoje, os que não se assustam com os blefes do bolsonarismo, foram indicados pela direita. Gilmar Mendes, Celso de Mello e Alexandre de Moraes. Podem dizer que são isso ou aquilo, que não são confiáveis, que são liberais. Podem repetir tudo o que parte da esquerda gosta de

DALLAGNOL PERDE R$ 2,5 BI E TENTA GANHAR R$ 59 MIL

O processo de Deltan Dallagnol por dano moral contra Gilmar Mendes não mira apenas no ministro do Supremo. O procurador vai amedrontar, indiretamente, todos os que apontaram seus atos suspeitos na Lava-Jato em conluio com Sergio Moro. Mendes foi o que pegou mais pesado, por se considerar devassado pelo Ministério Público, mas não foi o

SUPREMO EXPÕE CONLUIO DE DALLAGNOL COM ADVOGADO

O julgamento do processo da prisão em segunda instância pelo Supremo está expondo de novo as muitas suspeitas em torno de Deltan Dallagnol, principalmente seu envolvimento com o advogado da partilha das causas contra a Petrobras nos Estados Unidos. Numa jogada claramente ensaiada, Gilmar Mendes citou o caso da fundação que Dallagnol pretendia criar, e

MENDES DEBOCHA DE DALLAGNOL

Ironia de Gilmar Mendes agora há pouco, quando Dias Toffoli comentou que a própria força-tarefa comandada por Deltan Dallagnol pediu a progressão da prisão de Lula para o regime semiaberto. Mendes respondeu na hora? “Só o fez a partir da possibilidade do Tribunal decidir a questão da segunda instância. Foi uma benevolência compulsória”. Na verdade,

BOLSONARO EXPÕE TRÊS MINISTROS DO SUPREMO

Encontre a palavra suficientemente forte e adequada para definir o que aconteceu hoje em Brasília. Um dia antes da sessão do Supremo que pode deliberar sobre a libertação de Lula, Bolsonaro chama ao Planalto os ministros Dias Toffoli, Alexandre de Moraes e Gilmar Mendes. Chama os ministros, e os três correm ao palácio. Quem mais

Lavajatismo juramentado

Quanto mais Gilmar Mendes denunciava o adesismo da imprensa lavajatista ontem no Roda Viva, mais os jornalistas da bancada assumiam o lavajatismo. Mendes atacava, eles esperneavam e tentavam emparedar o ex-aliado, sempre na tentativa de mostrá-lo como traidor dos justiceiros de Curitiba. O lavajatismo militante, assim definido pelo próprio entrevistado, era fortalecido e escancarado durante

GILMAR MENDES HUMILHA A IMPRENSA LAVAJATISTA

O jornalismo saiu lanhado da entrevista de Gilmar Mendes ao Roda Viva. Sobrou mais para a imprensa do que para Deltan Dallagnol e Sergio Moro. Seis jornalistas levaram uma surra, do começo ao fim, pelo adesismo incondicional das corporações às ações da Lava-Jato. Foram eles, os jornalistas, que entraram na roda, ao tentar pressionar Mendes