A FARSA DO LEITE E DO MEL DE BOLSONARO E SEUS AMIGOS JUDEUS

Continuam tentando fazer uma conexão de Bolsonaro com o judaísmo e com Israel. É um esforço que vem desde a aproximação do sujeito com Benjamin Netanyahu e a extrema direita de Israel, por interesses variados, que incluíam até a torcida interna dos neopentecostais e suas interpretações religiosas. “Grande parte dos evangélicos são favoráveis à mudança

JEAN GOLDENBAUM: BOLSONARO NÃO É UM DEFENSOR DE ISRAEL

Jean Goldenbaum é músico, professor e pesquisador do Centro Europeu de Música Judaica da Universidade de Música de Hannover, na Alemanha. Doutor em Musicologia pela Universidade de Augsburg, é membro fundador do Observatório Judaico dos Direitos Humanos do Brasil e fundador do coletivo Judias e judeus com Lula. É um brasileiro com reconhecimento internacional. O

VERISSIMO E A DIREITA SURTADA

Luis Fernando Verissimo continua levando bordoada da direita mais burra (sob pretextos variados), porque teria ofendido os judeus ao sugerir (é brabo ter que explicar ironia) que a extrema direita poderia costurar uma estrela vermelha na roupa dos ‘marginais’ petistas, para melhor identificá-los como inimigos. Alguns judeus se sentiram ofendidos. Se Luis Fernando tivesse escrito

Os judeus e Bolsonaro

É decidida e corajosa a declaração de Henry Chmelnitsky à revista Piauí sobre as especulações em torno de um possível e esdrúxulo apoio dos judeus a Bolsonaro. Disse o gaúcho (presidente do Conselho Geral das entidades ligadas à Federação Israelita do Rio Grande do Sul, ex-vice da Confederação Israelita do Brasil e ex-presidente da Federação