A CICATRIZ NA TESTA DO TUCANO

Tem gosto e efeito de chá de boldo a conversa de pré-candidato do governador gaúcho na arrancada pela disputa de espaços na direita à eleição do ano que vem. Eduardo Leite pode fazer algum bem, talvez não faça tanto mal, mas parece não fazer falta. É um chá. Vi a participação dele na Brazil Conference

O TUCANO CORDIAL COM O GENOCIDA

Está clara a estratégia do moço da nova Arena gaúcha (ainda disfarçado de tucano) como opção da direita em 2022. Se João Doria, Luciano Huck e Sergio Moro são nomes da direita que se apresentam claramente como antibolsonaristas, Eduardo Leite quer ser visto como um “moderado” que não ataca Bolsonaro. É o que está dito

MORO VAI VIRAR UM JOAQUIM BARBOSA

O Jornal Nacional de hoje vai mostrar a Globo transtornada com a trama urdida por Dias Toffoli e Rodrigo Maia para cortar as asas de Sergio Moro. Toffoli defendeu pela manhã, em sessão do Conselho Nacional de Justiça, que o Congresso Nacional aprove uma lei com quarentena de oito anos para juízes que largam o

HUCK SE ATIRA NOS BRAÇOS DOS POBRES

Finalmente temos uma notícia nova. Está lançada a candidatura de Luciano Huck. A Folha abriu suas páginas para um textão do moço com seu programa de governo em defesa dos pobres, da educação pública e da tributação dos ricos. Está ressuscitada a ideia do pacto, que a direita resgata em situações como essa: “Este é

FOI-SE LUCIANO HUCK. INVENTEM OUTRO

Luciano Huck testou as forças e as manobras da política como um amador. Recebeu afagos de Fernando Henrique Cardoso, o sinhozinho tucano que não manda mais nada no partido, consultou o mercado financeiro, conversou com amigos do mundo dos bacanas, ouviu a Globo, hipnotizou-se com o auditório, titubeou e acabou concluindo que não tem talento