Top of Mind da Folha esconde o varejo quebrado e suas falcatruas

Pobre capitalismo brasileiro. A Folha Top of Mind usou uma estratégia tenebrosa para esconder marcas que não devem ser lembradas, em contradição com o objetivo da própria pesquisa. Não há no levantamento nacional uma referência ao varejo no seu mais amplo sentido de loja que vende de tudo um pouco. Como sempre foi. Há destaques

O fascismo conta sempre com o voto dos encabulados

O francês Guy Sorman, um dos maiores pensadores do liberalismo mundial, virou manchete do jornal argentino Página 12, que reproduziu hoje trechos de um artigo publicado pelo economista no jornal espanhol ABC, de Madrid. O trecho que abre o comentário sobre o artigo informa o seguinte sobre a possibilidade de vitória de Javier Milei, o

Bolsonaro foi abandonado

São cada vez mais genéricas, vagas e retóricas as menções a Bolsonaro nas redes sociais, na base do meu mito, meu líder, meu capitão. Pesquisas de institutos que rastreiam e avaliam os humores na web, como a Quaest, mostram que resistem, já sem forças, só gritos de guerra, como Bolsonaro orgulho do Brasil, fechado com

Por que o Datafolha não pergunta sobre as conexões do bolsonarismo com o nazismo?

Bolsonaro teve sua imagem, suas falas e suas atitudes conectadas muitas vezes ao nazismo, antes e durante os quatro anos de governo. O sujeito recebeu no Brasil e fez fotos ao lado de uma líder de extrema direita identificada com o nazismo, a deputada Beatrix von Storch, dirigente do partido Alternativa para a Alemanha. Antes,

Folha esconde manchete desfavorável a Bolsonaro

A Folha estampou domingo e segunda manchetes com formulações enviesadas contra Lula com base em pesquisas do Datafolha. Agora, o Datafolha informa que 51% dos brasileiros desejam que Bolsonaro seja condenado e tornado inelegível pelo TSE. O que a Folha faz? Esconde a notícia da pesquisa como chamada secundária. E dá de manchete na versão

PERDEMOS A PESQUISADORA QUE NOS MOSTRAVA A CARA DO NAZISMO

Devemos muito do que sabemos sobre os neonazistas brasileiros, e em particular sobre os nazistas gaúchos e do Sul, à dedicação e ao talento da antropóloga e pesquisadora Adriana Dias. Adriana morreu hoje. Pelo trabalho dela, que abrange muitas outras áreas, ficamos sabendo da conexão de Bolsonaro com grupos nazistas. Perdemos uma lutadora da democracia

DATAFOLHA DE QUINTA PODE ANUNCIAR O FIM DO JOGO

O Ipec desta segunda-feira veio com a possibilidade de vitória de Lula no primeiro turno, com 52% dos votos válidos. Mas ainda é uma vantagem envolta na nebulosa da margem de erro. Dois pontos podem significar muito, se expressarem uma tendência e virarem algo maior mais adiante, como podem significar apenas dúvida, se mantidos até

JOVENS ABOMINAM O BOLSONARISMO DOS TIOS DO ZAP

O Datafolha acaba com a conversa de que o bolsonarismo tem base social relevante. A rejeição a Bolsonaro entre os jovens é de 67%. Não existe projeto político de massa, muito menos de extrema direita, que possa se sustentar só com uma maioria de machos brancos de mais de 50 anos, como é o caso

DATAFOLHA FAZ PESQUISA NO MOMENTO ERRADO

Bolsonaro será lançado candidato à reeleição, em convenção do PL no domingo, e três dias depois o Datafolha fará uma pesquisa sobre a disputa à presidência. Pode, Arnaldo? Pode, mas não é de bom tom. A convenção vai mobilizar direita e extrema direita e oferecer a Bolsonaro um palco que ele não teve até agora.