O CARTEIRAÇO E A INSEGURANÇA DOS DIPLOMADOS

Se as empresas forem demitir todos os racistas, os negacionistas, os que desafiam o bom senso, os que ignoram o sentimento de coletividade – se todos esses fossem mandados embora, algo ao redor de 15% da força de trabalho seria dispensada. É esse o contingente dos alinhados com Bolsonaro, segundo as pesquisas. E se, no

MAIS UM FRACASSO DOS MILITARES

Poucos se lembram do programa Pró-Brasil, apresentado pelos generais e derrubado por Paulo Guedes e pelos empresários como algo anacrônico dentro de um projeto de radicalização do liberalismo entreguista. Na famosa reunião ministerial do dia 22 de abril, aquela da boiada do Salles, dos vagabundos do Weintraub e das hemorroidas de Bolsnaero, Guedes chamou de

WEINTRAUB PODE VIRAR ROBÔ DE CARLUXO

Nem os seis generais que foram despedidos do governo por interferência dos garotos tiveram o tratamento que Abraham Weintraub está tendo de Bolsonaro. O ministro analfabeto será mandado embora, porque não há como sustentá-lo, mas sairá com toda a delicadeza. O que Weintraub sabe e pode fazer que incomoda os Bolsonaros? Dizem hoje que ele

QUANDO EXALTAR A TORTURA NÃO BASTA

Regina Duarte deixa o comando da Cultura, mas vai ser feliz na chefia da Cinemateca Brasileira. Se não der certo lá, irá para o comando de alguma área qualquer, desde que fique no governo, porque Regina não tem para onde voltar. Regina Duarte é a derrota das nossas ilusões com uma figura que a arte

OS VENDEDORES DE CLOROQUINA DERRUBARAM NELSON TEICH

Caiu o sujeito que não entrou na dança maluca de Bolsonaro com a peste e no seu interesse criminoso pela venda em massa da cloroquina. Nelson Teich sai maior do que entrou, talvez como consolo para os que esperavam sua adesão total aos desatinos e aos delitos de Bolsonaro. Erramos todos. Teich não aderiu ao

NA DESPEDIDA, MORO CAI EM CONTRADIÇÃO

O ex-juiz ficou na metade do caminho na hora da despedida. Chegou a insinuar que iria contar tudo, mas divagou sobre questões previsíveis a respeito das pressões políticas exercidas por Bolsonaro e caiu em pelo menos uma contradição grave. O ex-juiz revelou confidências de Bolsonaro, que confessou estar disposto a controlar todas as ações da

CAIU O DELEGADO QUE INCOMODAVA OS BOLSONAROS

Bolsonaro mandou embora o delegado da Polícia Federal que não queria ver por perto, porque vinha incomodando a família. A exoneração de Maurício Valeixo foi publicada no Diário Oficial desta sexta-feira. Mas Sergio Moro ainda é ministro da Justiça, porque os generais pediram que ficasse. Ficar pra quê? A informação que mais compromete o ex-juiz

MORO ENTREGARÁ A PRÓPRIA CABEÇA?

Um governante em situação normal, em um país sob normalidade política, pode trocar o chefe da Polícia Federal porque o servidor não combateu o tráfico de armas e drogas, foi ineficiente na repressão ao contrabando, poderia ter sido melhor nas sindicâncias sobre lavagem de dinheiro, ou porque era incompetente como gestor de pessoas ou até

E SE MORO NEGOCIAR E FICAR?

Bolsonaro ficou incomodado porque o delegado Maurício Valeixo decidiu manter as mesmas equipes nos inquéritos das fake news e das manifestações pró-ditadura, que podem levar às mesmas conexões envolvendo os filhos dele. Bolsonaro avisa então Sergio Moro que assim não dá, que a família precisa ser blindada. E que Valeixo deve ir embora. Moro diz

O QUE SERGIO MORO FICOU DEVENDO A BOLSONARO?

Alguém acredita mesmo que Bolsonaro pode ter decidido trocar o comando da Polícia Federal, o que desagradou a Sergio Moro, para aprimorar a qualidade da gestão? Alguém acredita que, além das ações policiais envolvendo diretamente os rolos da família, Bolsonaro sabe de alguma coisa que a PF faz para combater o crime? Não há como