BREVES ANOTAÇÕES SOBRE UMA NOTA QUE PODE SER BREVE

Breves anotações sobre uma nota que pode ter vida breve Moisés Mendes Algumas anotações breves sobre a nota do ministro da Defesa, Braga Netto, e dos chefes das três armas, emitida em reposta à declaração do senador Omar Aziz de que os militares devem estar envergonhados com o envolvimento do “lado podre” das Forças Armadas

PREOCUPADOS COM A ANARQUIA

Todos os jornalões advertem que, se Eduardo Pazuello ficar sem punição, a anarquia pode se disseminar no Exército. São posições fortes da Folha, do Estadão e do Globo, em editoriais e nos espaços dos comentaristas. O Estadão chega a dizer que Bolsonaro se comporta como chefe de milícia. Isso significa alguma coisa? Significa apenas que,

É PRECISO MEDIR OS ESTRAGOS DO GENERAL DA CLOROQUINA NA IMAGEM DOS MILITARES

O Datafolha tem subprodutos irrelevantes das pesquisas que faz. Por exemplo, por que perguntar para pessoas em situação de miséria se estão satisfeitas com o auxílio emergencial de R$ 150 a R$ 375, se a resposta é a esperada? Para 87%, o auxílio não significa quase nada. É o que diz o Datafolha desta semana.

BOLSONARO DESMORALIZA ATÉ O IMPONDERÁVEL

Vão fracassar os que tentarem se lembrar de todos os grandes desatinos de Bolsonaro que resultaram em sequelas políticas. Sem a ajuda do Google, é impossível. E em alguns dias é provável que tenhamos esquecido até, como fato relevante e surpreendente, que ele mandou embora quatro comandantes militares de uma só vez. Mandou dois generais,

A LIÇÃO DOS VIZINHOS PARA A PRESERVAÇÃO DAS FORÇAS ARMADAS

O general Fernando Azevedo e Silva sai dizendo que preservou as Forças Armadas como instituições de Estado. Não há como duvidar dos dilemas institucionais e dos dramas pessoais que o confrontaram com os impulsos autoritários de Bolsonaro. O general pode ter cansado de brincar de golpe ao lado do chefe inseguro. Mas Azevedo terá de

AGORA, O RECADO A BOLSONARO É DE TODOS OS CHEFES MILITARES

Um dia depois das manifestações do comandante do Exército, Edson Pujol, de que os militares não estão a serviço de governos e de partidos, mas do Estado e do país, hoje há mais um recado a Bolsonaro. Desta vez, uma nota em defesa da missão constitucional dos militares, com a mesma mensagem: não há como

O MASSACRE DAS IGNORÂNCIAS

A fábrica de ignorância estratégica da extrema direita induz o brasileiro médio a pensar que as Força Armadas são uma elite ou uma reserva moral. Não são, mas pelo menos um terço dos brasileiros acredita. O começo da República e a história da ditadura nos ensinam o que eles de fato foram e são. É

A ARGENTINA PERDEU O MEDO DE ENQUADRAR SEUS GENERAIS

A democracia brasileira aprenderia muito com os argentinos, se prestasse atenção no que eles continuam fazendo para manter golpistas civis e militares sob controle. Eles não têm na Constituição nenhum artigo 142 que permita leituras enviesadas sobre golpismo. Não existe nada parecido com esse debate fajuto que consome os brasileiros sobre o presumido poder moderador

OS GENERAIS, O CABO E A IMAGEM DAS FORÇAS ARMADAS

Há um consenso entre os democratas. Bolsonaro conseguiu envolver os militares numa empreitada em que tudo, e não só a perspectiva ameaçadora de um golpe, conspira contra a imagem das Forças Armadas. Como parecem estar à vontade, uma pergunta deve ser feita: quem, entre os generais aliados de Bolsonaro, estaria de fato preocupado em evitar

AS ARRISCADAS MISSÕES DO GENERAL BRAGA NETTO

O general Walter Souza Braga Netto é reconhecido até pelos coronavírus de Brasília como tutor do governo Bolsonaro. Mas é provável que não estivesse onde está se não carregasse no currículo um desafio imposto pelo Alto Comando do Exército em 2018. Em fevereiro daquele ano, o general, então chefe do Comando Militar do Leste, resistia