A CPI QUE NÃO PRENDE UM LOBISTA MENTIROSO PODE PRENDER UM GENERAL?

Ao negar o pedido do relator, Renan Calheiros, para que Fábio Wajngarten fosse preso durante o depoimento, o presidente da CPI do Genocídio, Omar Aziz, beneficiou todos os próximos depoentes. Fábio Wajngarten acabou criando um habeas corpus até para ex-ministro Eduardo Pazuello. É o tema do meu texto no Brasil 247, com link abaixo: https://www.brasil247.com/blog/a-cpi-que-nao-prende-um-lobista-mentiroso-pode-prender-um-general

A CPI COMEÇA COPIANDO O GESTO DOS NEGACIONISTAS

Luiz Henrique Mandetta não poderia ter apertado as mãos do presidente e do relator da CPI do Genocídio agora pela manhã, ao chegar ao Senado para o depor. Se os senadores tentassem impor o cumprimento, Mandetta deveria se retirar da CPI em protesto, em nome da ciência e da sensatez. E Omar Aziz e Renan

O DEPOIMENTO DE MANDETTA

Ao vivo, na TV 247, a sessão da CPI do Genocídio, que vai ouvir o ex-ministro Luiz Henrique Mandetta. A primeira informação do dia é uma bomba: Eduardo Pazuello mandou avisar que não irá à CI amanhã, porque teve contato com pessoas infectadas com a Covid-19. O sujeito que desfilou sem máscara num shopping de

OS 23 MEDOS DO GENOCIDA

Vazou a lista de preocupações do governo, que merecerão argumentação dos ministérios na CPI do Genocídio. O jornalista Rubens Valente, da Folha, publicou o furo agora à tarde. Uma tabela encaminhada pela Casa Civil aos ministérios enumera as 23 acusações mais frequentes sobre o desempenho do governo no enfrentamento à Covid-19. É uma grade, que