O DESESPERO DA GLOBO E A RESPOSTA DE LULA

A Globo achou que levaria adiante a guerra contra Bolsonaro sem as esquerdas. Líderes do PT sumiram da cobertura desde o golpe de 2016 e desapareceram das pautas globais em todos os jornais. E o Jornal Nacional passou então a ouvir políticos liberais, economistas liberais, cientistas liberais, tudo que fosse liberal, para atacar Bolsonaro. A

MANDETTA OFERECEU A SOLUÇÃO A BOLSONARO

O principal recado de Luiz Henrique Mandetta na entrevista ao Fantástico é um dilema cuja solução, numa situação normal, não dependeria do ministro, mas do presidente da República. E a ‘solução’ pode sair daqui a pouco. O dilema não é a dúvida das pessoas sobre quem diz o certo e o errado, exposta por Mandetta.

OS CUIDADOS DE MOURÃO

A entrevista do general Mourão para a Folha é um mingau de aveia feito com adoçante. Há muito tempo não se lia uma entrevista de página inteira sem uma informação, uma frase contundente. Tudo bem que essa é a estratégia de Mourão hoje. Ser sensato, em meio ao desvario dos Bolsonaros, e não dizer nada.

LETÍCIA E O OGRO

Todo mundo já sabe, de Camaquã a Ibicuitinga, que a jornalista Letícia Duarte foi chamada de vagabunda, mentirosa, maliciosa, idiota e puta, durante entrevista com Olavo de Carvalho para um perfil publicado agora pela revista The Atlantic. O sujeito estava irritado com um texto anterior de Letícia sobre a figura grotesca do entrevistado. Olavo queria

100% BOLSONARO? MORO SALTA FORA

Esta é a melhor pergunta da entrevista de Leandro Colon e Camila Mattoso com Sergio Moro, que a Folha publica hoje: O sr. se considera 100% Bolsonaro hoje? A resposta do ex-juiz: O que significa isso? (Bolsonaro não deve ter gostado do vacilo do subordinado, que o presidente da OAB, Felipe Santa Cruz, diz ser

EVO E O POBRE QUE VIROU REAÇA

Evo Morales na entrevista a Monica Bergamo na Folha: “As novas gerações não conheceram como viviam as pessoas na ditadura militar ou nas ditaduras do modelo neoliberal. Tem crianças, jovens, que acham que se vivia em boas condições, com telefonia celular, crescimento, universalização dos benefícios sociais. Eles nasceram e viveram isso e, imagino, querem outras