A alegria da impunidade

A dancinha no hospital passa várias mensagens. É a dança do desprezo pelo Ministério Público e de total confiança na capacidade dos Bolsonaros de neutralizarem MP, Justiça e imprensa.
Mas o que mais importa para eles é passar o sentimento de leveza, de alegria, de descontração, porque tudo ficará bem.
A família Queiroz está feliz porque não acontecerá nada, como não aconteceu com Aécio, com Serra, com Alckmin, com o jaburu e com seus cúmplices.
A família Queiroz confia na Justiça. Toda a direita impune confia.

A impunidade dos tucanos ofende o Brasil

As instituições têm só hoje para pegar um tucano corrupto, antes que o ano acabe sem que, vergonhosamente, um tucano, um só tenha sido preso ou condenado.
Há tucanos investigados (Fernando Henrique Cardoso e Aécio Neves). Alguns tucanos estão sendo processados há anos (Pedro Parente, Pedro Malan, José Serra), mas as sindicâncias e processos contra tucanos não avançam.
A impunidade dos tucanos corruptos é uma das manchas que a reputação das instituições brasileiras leva nas costas para 2017.
Um dia, grupos de cientistas terão de se dedicar ao estudo do longo período em que os tucanos foram poupados no Brasil, enquanto parte das esquerdas era massacrada.
A proteção que os tucanos têm da imprensa, o temor (ou seria outro sentimento?) que impõem a certas autoridades e a desenvoltura com que circulam pelas altas rodas, certos de que não serão enquadrados, ofende o Brasil.
Os tucanos não podem, como parece, orientar a conduta das instituições.
(Alguém pode estar pensado que as instituições terão até amanhã, sábado, dia 31, para pegar um tucano. Mas se não pegam nem em dia da semana, não será num sábado que pegarão. Sábado só pegariam alguém se fosse um tesoureiro do PT ou o tio de um cunhado do homem que forneceu os pedalinhos para o sítio de Atibaia.)

A impunidade que ofende

Com o juiz Sergio Moro de férias, não devemos ter, até o final do ano, nenhum processo novo contra Lula. Quando o juiz voltar das férias, começa tudo de novo. Tríplex, sítio, pedalinhos…
Mas vamos esperar que, mesmo na repetição do que aconteceu em 2016, não tenhamos nada parecido com aquela rosácea das bolinhas azuis do powerpoint infantil dos procuradores.
Que a força-tarefa de Curitiba seja menos simplória e finalmente cumpra com a obrigação de pegar também tucanos corruptos. A Lava-Jato não pode continuar subestimando a inteligência dos brasileiros.
A impunidade crônica dos tucanos corruptos, já dedurados e denunciados várias vezes, é uma afronta que os justiceiros de 2016 não podem tentar transferir para 2017.

Estupradores nacionais e estrangeiros

Leio agora que prenderam mais um denunciado por tentativa de estupro na Vila Olímpica. Já são dois. O que vai acontecer com eles, um dos Marrocos e outra da Namíbia?
Se o padrão for o que acontece no cotidiano das brasileiras atacadas, é provável que os dois voltem para casa como se nada tivesse ocorrido.
Ontem, a Zero publicou uma grande reportagem da Débora Ely, que todos os que ainda se divertem (inclusive colegas jornalistas) com a “inofensividade” de brincadeiras e violências sexuais dissimuladas deveriam ler.
A Débora expõe a impunidade dos estupradores, a partir do desfecho de casos que resultaram em inquéritos. Estuprador no Brasil talvez somente seja preso se for estrangeiro e estiver na Vila Olímpica.

Pegaram um tucano

calvin

Conto só agora, mas aconteceu na semana passada. Eu estava na sala de espera do oftalmologista e, de repente, num susto, vi na TV um tucano preso.

Tive certeza de que o homem que saía do camburão era um tucano. Tinham pego o primeiro tucano.

A imagem não era boa. Mas vi o homem subindo aquela rampa que todos sobem na Polícia Federal em Curitiba, escoltado, com as mãos nas costas.

Vi até um pedaço da asa de tucano sob o casaco, tive certeza de que era um tucano. E pelo tamanho da asa, parecia ser dos grandes.

Sim, haviam pego o primeiro tucano que, se quisesse, poderia voar e sumir, como todos somem. Vi uma criança no colo da mãe vendo o que eu via, com cara de espanto, e imaginei aquele menino gritando no consultório:

– Pegaram um tucano!!! Pegaaaaaram!!!

Estava desfeita ali a suspeita de que a Lava-Jato pega gente de tudo que é partido, até do PFL, mas não pega tucanos.

Mas eis que entro então para a consulta. O médico me perguntou se eu estava vendo bem. Eu disse:

– Vi até um tucano preso agora.

Ele decretou:

– Conjuntivite.

Eu estava com metade da visão num olho e quase sem enxergar no outro. O médico bateu no meu ombro e me acalmou:

– Acontece. Pessoas com conjuntivite enxergam coisas. Colírio, compressa de chá de camomila e paciência… Um dia pegam um tucano.

********

Bueno, é por isso, por causa de uma conjuntivite viral braba, que me faz ver tucano preso, que não participo do 37º Congresso Estadual dos Jornalistas, hoje e amanhã em Caxias.

Fico frustrado, porque participaria da fala de abertura e estava empolgado. O momento é bom para o debate da nossa lida e do sindicalismo.

Eu me recupero. Teremos muitos outros congressos. E um dia um tucano corrupto preso não será só uma miragem para o jornalismo.