UMA DÚVIDA QUE NÃO CHEGA A SER UM DILEMA PARA BOLSONARO

Em tempos de quase normalidade, cálculos políticos de outros tempos, sustentados pela intuição, diriam que Braga Netto não deveria ser o vice de Bolsonaro.  Com tantos escândalos envolvendo fardados, desde a pandemia, não seria uma boa hora para chamar mais um general para o ativismo político.  Mas hoje os calculistas que se baseiam em pesquisas

A JUSTIÇA MILITAR ENCABULADA

Há um dado que parece surpreendente nas gravações, com áudios de registros de 1975 a 1985, em que ministros do Superior Tribunal Militar analisam denúncias de tortura na ditadura. O dado é esse: muitas das falas, mesmo que com certo cuidado, vão na direção da condenação das torturas. Mesmo que alguns ministros fizessem piadas com

DEBOCHAR DE TORTURADOS É TÁTICA PARA MANTER ELEITORADO FASCISTA

O deboche que Eduardo Bolsonaro fez da tortura sofrida pela jornalista Miriam Leitão, quando foi presa em 1972 pela ditadura (foto), é parte decisiva da estratégia de reafirmação de sua posição de liderança na extrema direita. O filho que mais admira torturadores (só não admira mais do que o próprio pai) precisa consolidar seu espaço

A DIREITA QUE AJUDA A PROCURAR OS MORTOS PELA DITADURA

Hoje, é o Dia do Desaparecido no Uruguai. A retroescavadeira que aparece ao fundo, na foto do jornal La Diaria, está há dias procurando corpos de militantes presos e ‘sumidos’ na ditadura que durou de 1973 a 1985. O rosto em destaque ao lado da foto é de Beatriz Argimón, vice-presidente da República. Foi presidente

A BRAVURA DAS ARGENTINAS CONTRA OS CRIMES SEXUAIS DOS MILITARES

Os argentinos nos ensinam a todo momento o que deve ser feito para que um país se livre da ameaça da volta ao poder de um grupo de militares amontoados na garupa de um Bolsonaro. Eles remexem nas feridas da ditadura, para lidar com seus traumas e buscar a reparação e para que os criminosos

AS LIÇÕES DE PATRICIA ARCE E DOS BOLIVIANOS AOS BRASILEIROS

Quem estiver distante do que acontece na Bolívia estará distanciado da compreensão das possibilidades e consequências de um golpe no Brasil. O que acontece na Bolívia é muito interessante e educativo. Havia uma preocupação generalizada, dentro e fora da Bolívia, com a hipótese de um acordo nacional produzir uma espécie de trégua que deixasse impunes

NÃO PODEMOS PARAR DE FALAR DOS TORTURADORES

Bolsonaro voltou a debochar das torturas sofridas por Dilma Rousseff, e Gilmar Mendes o advertiu de que esse é um dos crimes imprescritíveis. Isso quer dizer o quê? Na Argentina e no Chile (e até no Uruguai, onde também houve anistia), pode querer dizer que os torturadores serão julgados e presos. No Brasil, Mendes sabe

O QUE MIRIAM LEITÃO NÃO DISSE SOBRE DILMA ROUSSEFF

A jornalista Miriam Leitão fez uma concessão a Dilma Rousseff, com quem discorda de quase em tudo. São discordâncias de fundo, não de superfície, porque envolvem questões fundamentais da política, da economia, das relações humanas e dos compromissos com a democracia e o povo. Mas Miriam Leitão mostrou que concorda com Dilma em uma questão.

DILMA E A TORTURA QUE NÃO TEM FIM

Os jornais destacam que Fernando Henrique Cardoso se solidarizou com Dilma Rousseff, depois das declarações de Bolsonaro debochando dos que sofreram torturas na ditadura. Bolsonaro debochou de Dilma Rousseff e de todos os torturados. E FH reagiu. Parece um grande feito. Se FH reagiu, merece manchete. Deve ser porque só reagiram Fernando Henrique, Lula, políticos

NÃO PERDOEM DE NOVO OS TORTURADORES

A história dessa mulher, que já foi recontada em todo o mundo, aciona um questionamento histórico e sempre controverso: o esforço pela reconciliação política, depois de desfeito um golpe, como ocorreu agora na Bolívia, deve poupar autores de violências como essa? Maria Patricia Arce Guzman, a prefeita de Vinto, em Cochabamba, teria o direito de