ARGENTINOS DEBOCHAM DE PAULO GUEDES

O jornal Pagina 12 traz um deboche com Paulo Guedes na capa da sua versão online. A manchete informa: “Não queremos nos transformar numa Argentina”, diz o ministro da Economia de Bolsonaro. Guedes está atacando a Argentina – quebrada por Macri, amigo dele –, por causa do afastamento do país das negociações conjuntas do Mercosul.

O QUE ESTÃO TRAMANDO CONTRA BOLSONARO

Por que Sergio Moro não apareceu ontem entre os ministros que irão participar a partir de agora das entrevistas coletivas sobre as ações contra a pandemia? A Folha pode ter tentado dar a resposta hoje em reportagem de Renato Onofre, Talita Fernandes, Natália Cancian e Gustavo Uribe. Moro pode ter perdido a confiança de Bolsonaro.

Os novos críticos de Paulo Guedes, o primitivo

André Lara Resende esculhamba com Paulo Guedes e o liberalismo arcaico do bolsonarismo (apoiado pela Fiesp), em entrevista à Folha. Um economista respeitado pela direita mostra como o bolsonarismo corrompeu até a ideia de liberalismo econômico com a sua capacidade de manipular as ignorâncias. Lara Resende até defende o Estado. Um trecho: “A política econômica

O cansaço com as besteiras

Chegamos à exaustão. Concordo com os que se queixam do cansaço de ter de comentar e ler comentários sobre o comportamento de Bolsonaro, dos filhos de Bolsonaro, do ex-juiz Sergio Moro, de Paulo Guedes, de Augusto Heleno. Não há nada que seja produzido por eles (e nem vamos falar de Damares, Araujo e Weintraub), como

A Fiesp bolsonarista

Paulo Skaf disse na Fiesp, diante de Paulo Guedes e de Bolsonaro, que os empresários paulistas têm as melhores expectativas com a economia, porque confiam no governo. Será que Paulo Skaf fala mesmo pela maioria? Se não fala, por que a maioria fica quieta? Ou o empresariado paulista está mesmo cegamente hipnotizado pelo bolsonarismo?

GUEDES USA AS DOMÉSTICAS PARA AVISAR OS AMIGOS

Paulo Guedes mandou dois recados ao fazer o comentário sobre o dólar e a história das viagens das empregadas domésticas para a Disney. O primeiro recado não foi, como se pensa, para as domésticas, mas para os especuladores. Ao dizer que o dólar se manterá alto, Guedes deu uma senha: divirtam-se com o enfraquecimento da