O FIM DE BOLSONARO SERÁ A LIBERTAÇÃO DA DIREITA

Bolsonaro é o candidato dos ricos, dos homens e da classe média branca rural e urbana. É o que se sabe e é ululante há muito tempo. Bolsonaro é então o cara do projeto político da maioria deles? Não. Não é. O contingente sem pai nem mãe, desde a morte política dos que se abrigavam

FALTA O GRAMPO DA CONVERSA DE BOLSONARO COM MILTON RIBEIRO

O áudio em que Milton Ribeiro, o chefe dos pastores do MEC, diz que Bolsonaro o alertou, por “pressentimento”, de que ele seria alvo da Polícia Federal, não diz tudo. A conversa é de um grampo em que Ribeiro fala com uma filha e se refere a outra conversa em que Bolsonaro fez o alerta.

TUCANO GAÚCHO PODERIA ESTAR NO JOGO, SE NÃO TIVESSE TRAÍDO JOÃO DORIA

A performance de Simone Tebet, com apenas 1% no Datafolha, depois de uma semana de exposição na propaganda de TV, provoca uma dúvida, entre tantas outras. E se o candidato da terceira via fosse Eduardo Leite, que tentou aplicar um golpe em João Doria, depois das prévias, para ser o candidato não só do PSDB,

FOLHA EXPLORA COM CRUELDADE O DESESPERO DE UM HOMEM MORTO

A série da Folha de S. Paulo sobre Cesare Battisti, que agora ataca Evo Morales (depois de atacar Lula), é uma das coisas mais repulsivas que o jornalismo produziu esse ano. A Folha explora a desgraça de um sujeito condenado à prisão perpétua, que está completamente desnorteado, para atingir Lula, Evo e o ministro do

PEGARAM OS PASTORES, MAS NÃO PEGAM OS VAMPIROS

As rezas dos pastores de Bolsonaro e de Milton Ribeiro podem ter sido mais fracas do que as orações dos vampiros que tentavam vender vacinas inexistentes dentro do Ministério da Saúde, enquanto o governo sabotava a vacinação. O balcão de negócios com Bíblias e barras de ouro foi denunciado em março deste ano, quando apareceu

A PERGUNTA INCÔMODA DA PIAUÍ: O QUE O GENERAL FAZ NO GOVERNO?

Monica Gugliano foi repórter de política de Zero Hora. Depois mudou-se para Brasília e lá tem contado coisas na Piauí de um jeito que nenhum outro jornalista conta. Compartilho o texto em que a jornalista informa como pediu informações (que ninguém pediu antes) sobre o que o general Eduardo Villas Bôas fazia no governo. Dias

BOLSONARO QUER INVENTAR A APURAÇÃO TABAJARA

Alguém acredita mesmo que os militares sejam capazes, como deseja Bolsonaro, de realizar uma apuração paralela de votos na eleição? Se acredita, deve dizer em detalhes como esse sistema funcionaria à margem da estrutura oficial. O que significa uma apuração paralela? Os militares fariam as tais totalizações? De seções? De cidades, de Estados? Fariam apuração

O JORNALISMO INVESTIGATIVO PRECISA DESCOBRIR TUDO SOBRE A PROMOÇÃO DA JUÍZA

A juíza catarinense Joana Ribeiro Zimmer, do caso da criança estuprada, informou agora ao Jornal Hoje, da Globo, que não tratará mais do processo porque foi promovida. Cumpriu-se o que muita gente tratava com ironia. É a realidade. A juíza diz ter sido promovida antes do episódio das crueldades da Justiça contra a menina de

DELEGADO REPETE MOURÃO E DIZ QUE DOM PHILLIPS ESTAVA NO LUGAR ERRADO E COM A PESSOA ERRADA

Depois do general Hamilton Mourão, que se referiu ao jornalista Dom Phillips como um gaiato, o superintendente da Polícia Federal no Amazonas, Eduardo Fontes, seguiu a mesma linha e disse o seguinte em entrevista hoje pela manhã à Rádio Gaúcha, de Porto Alegre: “O jornalista, ao que tudo indica, estava no lugar errado, na hora

CORRIJA-SE, GENERAL: DOM PHILLIPS FOI MORTO POR SER JORNALISTA, E NÃO COMO GAIATO

A definição como aventureiros, usada por Bolsonaro para tentar desqualificar Bruno Pereira e Dom Phillips, parecia insuperável como grosseria e crueldade. O general Hamilton Mourão conseguiu outra ainda mais cruel. Mourão disse que Dom Phillips foi assassinado porque “entrou de gaiato nessa história”. O sentido de gaiato aqui é o mais óbvio possível, usado como